quarta-feira, 26 de junho de 2013

Médicos da Maternidade Victor Ferreira do Amaral estão com salários atrasados

                                                                                                                                                                                            http://g1.globo.com/pr/parana/paranatv-1edicao/videos/t/edicoes/v/medicos-da-maternidade-victor-ferreira-do-amaral-estao-com-salarios-atrasados/2656689/                                                                                          .Acesse o link; E veja a matéria na integra  ,isso é o sinal da má administração do dinheiro publico vemos campanhas milionárias bancadas pelo dinheiro publico e a contra partida é o descaso com a saúde,educação e segurança dos administradores do serviço publico com suas regalias e salários  astronômicos em  dia.

Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), coordenado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e executado em parceria entre os ministérios da Educação e da Saúde.

Publicada revisão da matriz de distribuição dos recursos aos hospitais universitários federais

Foi publicada na edição desta segunda-feira, 17, do Diário Oficial da União, portaria que altera a matriz de distribuição dos recursos financeiros aos hospitais universitários federais por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), coordenado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e executado em parceria entre os ministérios da Educação e da Saúde.
O objetivo da revisão é aperfeiçoar a forma de distribuição dos recursos entre os 46 hospitais universitários que integram a rede federal. Para o cálculo da distribuição, são considerados indicadores como o porte de cada unidade, o número de leitos e salas cirúrgicas, as taxas de ocupação e permanência nos leitos, o número de internações, a produção científica e a inserção no Sistema Único de Saúde (SUS).
O novo método de distribuição foi debatido e aprovado pelos diretores dos hospitais e pelo Comitê Gestor do Rehuf, integrado por representantes dos ministérios da Educação, da Saúde, do Planejamento, da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), do Fórum de Diretores dos Hospitais Universitários Federais e dos conselhos nacionais de Secretários Estaduais (Conass) e Municipais de Saúde (Conasems).
Portaria nº 538, publicada nesta segunda-feira (17), altera a Portaria nº 1310 de 10 de novembro de 2010, que instituiu a primeira matriz de distribuição.
Orçamento 2013 – Para este ano está prevista a destinação de R$ 939,1 milhões em investimentos nas ações de recuperação das unidades vinculadas às instituições federais de ensino superior. Dos recursos do Ministério da Saúde, que somam R$ 630 milhões, a distribuição prevê a aplicação de R$ 180 milhões para a realização de reformas e melhorias nas unidades e R$ 170 milhões para a aquisição de equipamentos para a modernização do parque tecnológico das unidades.                                      

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Ebserh, lança projeto de capacitação e excelência em gestão a Hospitais universitários federais,a pergunta é quem sera beneficiado?

Hospitais universitários federais serão capacitados em modelo de excelência em gestão

assinatura contrato-sirio libanes 1Gestores dos hospitais universitários federais serão capacitados a partir de modelo de excelência em atenção à saúde e gestão hospitalar. É o que prevê o "Projeto Capacitação e Planos Diretores 2013-2014 dos Hospitais Universitários Federais", viabilizado por meio de cooperação firmada entre a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), empresa pública vinculada ao Ministério da Educação, e o Hospital Sírio-Libanês. A iniciativa foi assinada na manhã desta segunda-feira (17), na sede da estatal, em Brasília (DF). A ocasião também marcou a primeira reunião de trabalho do Comitê de Direção do Projeto, constituído por representantes do Hospital e da Ebserh.
O Hospital Sírio-Libanês é um dos hospitais de excelência do país e, atualmente, uma das principais instituições responsáveis pela formação e capacitação de profissionais para o Sistema Único de Saúde (SUS), em parceria com o Ministério da Saúde. No triênio 2009-2011, os programas desenvolvidos pelo Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa capacitaram aproximadamente 30 mil profissionais da rede pública de saúde de todo o Brasil. No triênio 2012-2014, mais 12 mil pessoas participarão dessas atividades, que utilizam ferramentas inovadoras de ensino-aprendizagem.
assinatura contrato-sirio libanes 2Na avaliação do presidente da Ebserh, José Rubens Rebelatto, o objetivo do trabalho conjunto entre a empresa e os hospitais universitários é garantir às unidades as condições para a oferta de um serviço de qualidade de atenção à saúde da população e a formação dos profissionais de saúde do país. "Buscamos com essa parceria levar os hospitais da rede à condição de excelência nos serviços prestados, exclusivamente por meio do SUS, com o padrão do Hospital Sírio-Libanês", destacou.
"Com a assinatura desta colaboração com a Ebserh, abrimos mais uma importante frente para cumprirmos a nossa missão de levar uma medicina de qualidade a uma parcela cada vez maior de brasileiros", afirma o superintendente de Estratégia Corporativa do Hospital Sírio-Libanês, Paulo Chapchap.
Na primeira etapa do projeto, participarão gestores de dez hospitais universitários que posteriormente serão multiplicadores da metodologia para as demais unidades da rede. Cada hospital indicará dez participantes, totalizando um grupo de 100 profissionais.
Entre as áreas em que os gestores serão capacitados estão legislação de gestão de pessoas em saúde, gestão clínica e hospitalar, humanização do atendimento à saúde, adequação às normas e legislação do SUS, hotelaria hospitalar, gestão de obras e engenharia clínica e processos de regulação.
Com duração de 10 meses, o programa de capacitação será realizado em encontros presenciais e atividades à distância, com o acompanhamento de tutores e facilitadores. Ao final do programa, os hospitais terão desenvolvido seus respectivos Planos Diretores.
A iniciativa integra as ações do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que tem como um dos objetivos a melhoria dos processos de gestão dos hospitais vinculados às instituições federais de ensino superior.
Assessoria de Comunicação Social

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Empresa(EBSERH) participa de debate sobre gestão dos hospitais universitários federais

Empresa participa de debate sobre gestão dos hospitais universitários federais

Foto: Ascom/Ebserh"A prestação de serviços de saúde à população realizada 100% no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) está garantida na lei de criação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh)". A afirmação foi feita pelo coordenador jurídico da empresa, Wesley Cardoso dos Santos, na noite desta terça-feira, 28, durante debate promovido pela TV Câmara no programa Expressão Nacional.
A Ebserh, empresa pública vinculada ao Ministério da Educação, foi a solução apontada pelo Governo Federal para a necessidade de recomposição do quadro de pessoal dos hospitais vinculados às universidades federais. A partir da assinatura de contrato de parceria, será possível a admissão, por meio de concurso público, dos profissionais necessários ao funcionamento das unidades.
No Hospital Universitário da Universidade de Brasília (HUB/UnB), por exemplo, uma das unidades que já assinaram contrato com a empresa, o ingresso dos novos profissionais permitirá a reativação de leitos que atualmente encontram-se desativados em decorrência da falta de pessoal e a ampliação dos serviços de saúde. Entre estes, constam seis leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal, 25 leitos para internação de dependentes de álcool e outras drogas – que integrarão o programa "Crack, é Possível Vencer", do Governo Federal – e 21 leitos para atender a rede de atenção de urgência e emergência, em parceria com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal.
Às críticas sobre a possibilidade de perda da autonomia das instituições federais de ensino superior com a contratação da estatal, o coordenador esclareceu que, além de garantida constitucionalmente, a autonomia universitária está igualmente preservada na lei que autorizou a criação da empresa. "Além de ter a prerrogativa de indicar o superintendente do hospital, a universidade manterá a plena autonomia sobre a gestão das atividades realizadas nos hospitais. Portanto, não há qualquer risco nesse sentido", ponderou.
Também participaram do programa as deputadas federais Alice Portugal (PCdoB-BA) e Carmen Zanotto (PPS-SC), e a diretora do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), Elizabeth Cardoso.
A íntegra do programa pode ser assistida no endereço eletrônico da emissora.

Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), coordenado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) ,Aprova Recursos 2013

Comitê Gestor do Programa de Reestruturação aprova aplicação de recursos para 2013

O Comitê Gestor do Programa de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), coordenado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), aprovou nesta quinta-feira, 23, o plano de aplicação dos recursos financeiros do programa para este ano. Em 2013, será destinado um total de R$ 939,1 milhões em investimento nas ações de recuperação das unidades vinculadas às instituições federais de ensino superior.
O montante, que considera os recursos dos ministérios da Educação e da Saúde, parceiros no financiamento do programa, representa uma ampliação em relação a 2012, quando foram aplicados R$ 904 milhões em investimentos.
Dos recursos do Ministério da Saúde, que somam R$ 630 milhões, a distribuição prevê a aplicação de R$ 180 milhões para a realização de reformas de melhorias nas unidades e R$ 170 milhões para a aquisição de equipamentos para a modernização do parque tecnológico. O restante é destinado ao custeio de atividades de ensino, pesquisa, serviços de atenção à saúde e apoio a iniciativas de melhorias na gestão. A outra parcela dos recursos corresponde à ação orçamentária do Ministério da Educação, aplicada pela Ebserh, nos 46 hospitais vinculados.
O colegiado aprovou ainda o relatório de aplicação dos recursos no ano de 2012, a partir do qual foram viabilizadas ações como o início da realização de 110 obras em 22 hospitais e a aquisição de pouco mais de nove mil itens e equipamentos, entre camas eletrônicas, sistemas de videoendoscopia e aparelhos de neonatologia.
Ao aprovar os investimentos realizados no último ano, o reitor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Natalino Salgado, representante da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) no comitê, destacou os impactos do programa nos serviços prestados pelo hospital. "O investimento por meio do Rehuf melhora a qualidade, amplia o atendimento, cria um ambiente adequado, humaniza as práticas assistenciais, além de permitir a implementação de reformas necessárias e a aquisição de equipamentos, o que induz a uma assistência melhor e mais humanística", destacou.
Para o diretor do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Antônio Ribeiro, também integrante do fórum, a atualização tecnológica dos hospitais tem resultado em benefícios para a população. "Os investimentos em radiologia e equipamentos trouxeram uma melhora significativa no atendimento", ponderou.
A distribuição dos recursos entre os 46 hospitais universitários federais é feita a partir de uma matriz de distribuição que considera indicadores como o porte do hospital, definido de acordo com o número de leitos; a produção e a complexidade dos procedimentos feitos em cada unidade; indicadores hospitalares e a inserção de cada hospital na rede do Sistema Único de Saúde (SUS).
Comitê Gestor – O Comitê Gestor do Programa Rehuf, instituído pela Portaria Interministerial nº 883/2010, é formado por representantes dos ministérios da Educação, da Saúde, do Planejamento, da Andifes, do Fórum de Diretores dos Hospitais Universitários Federais e dos conselhos nacionais de Secretários Estaduais (Conass) e Municipais de Saúde (Conasems).

Ebserh participa da 20ª Hospitalar

20ª Hospitalar

Empresa apresenta à indústria fornecedora ações para a modernização dos hospitais universitários federais

Foto: HospitalarA indústria fornecedora de equipamentos e insumos médico-hospitalares teve a oportunidade de conhecer nesta terça-feira, 21 de maio, as iniciativas adotadas pelo Governo Federal para a reestruturação dos hospitais universitários federais. O seminário Gestão dos Hospitais Universitários Federais, promovido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), empresa pública vinculada ao Ministério da Educação, reuniu cerca de 100 representantes durante a 20ª Hospitalar – Feira Internacional de Produtos, Equipamentos, Serviços e Tecnologia para Hospitais, Laboratórios, Farmácias, Clínicas e Consultórios, que acontece de 21 a 24 de maio, em São Paulo (SP).
Durante o encontro, o diretor de Atenção à Saúde da Empresa, Dr. Celso Ribeiro de Araújo, que representou o presidente na ocasião, apresentou o histórico do processo de implantação da empresa que teve início com a criação, em 2010, do Programa de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf). "A Ebserh surge de um contexto que contempla uma série de iniciativas para a revitalização da rede que hoje conta com hospitais em 22 unidades da Federação e que tem início com o Programa Rehuf, atualmente coordenado pela Empresa, e executado em parceria com o Ministério da Saúde", destacou.
O diretor Administrativo e Financeiro, Walmir Gomes de Sousa, falou do orçamento previsto para a realização de investimentos, iniciativa que contempla a compra de equipamentos e a gestão centralizada das aquisições. Para 2013, o orçamento previsto para a empresa é de R$ 795 milhões, sendo 20% deste montante destinado à realização de investimentos na rede.
Walmir ponderou que a Ebserh fará a gestão centralizada dos itens considerados estratégicos para as unidades hospitalares e que apresentem a possibilidade de economia à administração pública. "Para termos ganho de escala é preciso padronização, por isso trabalhamos com a lógica dos pregões centralizados. Um dos objetivos é atuarmos naquilo que os órgão de controle têm apontado como uma das principais fragilidades dos hospitais universitários que é a gestão administrativa e de contratos. Para isso, a Empresa possui hoje uma série de pregões em andamento e há a previsão de publicação de outros editais nas próximas semanas", destacou.
Nos últimos três anos, período em que as compras para os hospitais passaram a ser feitas por meio de Registro de Preços Nacional (RPN) e pregões eletrônicos, a economia alcançada chegou a R$ 477 milhões, uma redução de 34,28% em relação ao preço de referência praticado pelo mercado. Enquanto o valor inicial de todos os itens chegava a R$ 1,3 bilhão, o preço final obtido foi de R$ 914,7 milhões. Consideradas apenas as compras realizadas no exercício de 2012, a economia chegou a R$ 66,1 milhões — redução de 28,11% em relação aos preços iniciais.
Garibaldi de Albuquerque, diretor de Logística e Infraestrutura Hospitalar, apresentou a dinâmica de compras que tem garantido à administração economia de recursos financeiros, transparência, padronização e qualidade dos itens adquiridos. Para os fornecedores, o processo assegura a possibilidade de negócios coFoto: Ascom/EBSERHm hospitais localizados nas cinco regiões do país. O diretor falou também da previsão de aquisições para o ano de 2013, citando que entre os itens que deverão ser objeto de editais estão órteses e próteses de oftalmologia e de cirurgia cardíaca e vascular, instrumentais cirúrgicos, medicamentos antineoplásicos e antimicrobianos.
O diretor de Gestão de Processos e Tecnologia Hospitalar, Cristiano Cabral, tratou dos desafios para a implantação do Aplicativo de Gestão dos Hospitais Universitários Federais (AGHU), sistema de gestão desenvolvido em parceria com o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). "Muitas vezes os hospitais não possuem infraestrutura física e condições tecnológicas para receber o sistema, por isso é grande a necessidade de investimentos", ponderou.
Jeanne Michel, Diretora de Gestão de Pessoas, destacou que a Empresa cumprirá um dos principais desafios da rede, que é o de recomposição do quadro de pessoal dos hospitais por meio de concursos públicos.
20ª Hospitalar – A Hospitalar é o maior evento do segmento em todo o continente americano e reúne 1.250 empresas fornecedoras do setor de saúde, representando 34 países. Durante os quatro dias de programação, a expectativa é de que mais de 92 mil visitantes frequentem as instalações da Feira e participem dos fóruns que acontecem paralelamente. Durante toda a programação, a Ebserh estará presente com um estande para esclarecer dúvidas e prestar informações sobre a empresa aos participantes.